terça-feira, 27 de setembro de 2016

Amo mais do que chocolate!

Se existe uma coisa que se espalhou depois do avanço da tecnologia e do amplo acesso à internet, foram sem duvidas as frases de impacto!

Não lembro quando foi que ouvi pela primeira vez a frase comparativa que se tornou título do post de hoje, nem quando foi a última! Ela é usada por crianças com seus sotaques encantadores de quem está descobrindo as maravilhas da linguagem oral assim como por pessoas com idade suficiente para terem seus cabelos embranquecidos pelas experiências da vida...

Comi {fui intoxicada} pela primeira vez um chocolate aos 3 meses de idade, meu pai {que hoje não faz mais dessas} que ama ver crianças comendo me deu um ''Lolo" e eu nunca mais consegui apagar essa memória base! Ali, antes mesmo de ter um único dente na boca, já havia sido enfeitiçada pelo mestre dos magos... O chocolate!




Na adolescência assumi publicamente que era chocólatra! Fazíamos vaquinha de moedas entre os amigos para comprar leite condensado {todas as tardes} pra que eu fizesse brigadeiro {que aqui em São Borja se chama 'negrinho'} pra galera comer de colher...
Vivemos em um mundo que nos propõe uma ''socialização gastronômica"... 90% das comemorações envolvem comida, e eu, boa de garfo que sempre fui, adorava compensar minha fragilidade emocional no prato! Fosse ele de doce ou salgado.

Nunca em minha vida, nesses quase 30 anos no planeta Terra consegui fazer dieta! O amor ao corpo escultura, ao gatinho que estava sendo conquistado, aos elogios que toda leonina gosta de ganhar nunca foram maiores do que o meu amor pelo chocolate!

Mas a maternidade é algo que te deixa exposta diversas vezes, é na chegada de um novo ser que nos vemos obrigadas a nos despirmos de pré-conceitos, de criarmos novos hábitos mais saudáveis... Numa dessas batalhas, me vi encurralada! Ou largava de mão o escudo que o chocolate {pizza, lasanha, tortas, doces e afins..} representava e controlava realmente a dieta, ou teria que parar de amamentar.

Como a 2ª opção nunca foi levada em consideração, me joguei de cabeça numa dieta restritiva, e nos 7 primeiros meses, não houve sequer 1 deslize!
Aprendi inúmeras receita novas, acessíveis. Deixei de lado o pensamento de que tudo seria absurdamente mais caro e sem gosto. Passei a perceber que aquilo que eu tanto prezava no inicio da minha vida como mãe estava se perdendo... Um mundo novo se abriu pra mim, aprendi a fazer boas substituições {inclusive substituí 25kg pelas calças 36/38 da minha irmã}

Algumas dessas receitas quero dividir com vocês aqui no blog, são fantásticas e o melhor de tudo, são seguras para um alérgico comer {ou uma nutriz de alérgico}

Muitas pessoas me perguntam quando as meninas vão poder 'comer normalmente', e se há um tratamento ou remédio que elas possam tomar. A dieta faz parte do tratamento!! O leite materno também, nele tem anticorpos importantes para a saúde das meninas! Não sei se elas vão deixar de serem APLV, se a cura da alergia chegará ou quando isso acontecerá...

De tudo isso, a única certeza que tenho é que as amo mais do que chocolate!

Nenhum comentário:

Postar um comentário